Harmonia Produções Abre A Temporada de Recitais de 2018 – Daniel Paranhos

 

E o faz em grande estilo a cargo do duo Airaudo-Robles de Medina, dois pianistas de carreira internacional.

Ele, natural do Suriname, estudou na Holanda e tocou no Concertgebow de Amsterdam e no Carnegie hall de Nova York. Ela, uruguaia, teve sua formação básica em Montevideo, fez masterclasses com pianistas da América latina e Europa tendo tocado em grandes salas de concerto como o teatro Colón de Buenos Aires, por exemplo.

O duo começou suas atividades em 2012 e mostrou seu trabalho em cidades como Montevideo, Porto Alegre, Rotterdam, São Paulo e Rio de Janeiro apresentando com grande sucesso tanto obras para dois pianos quanto piano a quatro mãos.

Programa:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O espetáculo foi tão bom que pensei em entitular este artigo assim:”Quem não viu perdeu!” Seria até sincero, mas destoaria da delicadeza e elegância com que as peças foram escolhidas e interpretadas.

Apresentaram um Poulenc gracioso e jocoso como só os grandes intérpretes têm competência e ousadia para fazer.

Em Rachmaninoff realçaram o sentimentalismo desde a mais fina melancolia até as majestosas explosões de passionalidade, características do temperamento russo e em especial deste autor tão apreciado e aclamado.

Também foi possível conhecer e atestar a qualidade da produção musical do Suriname, assim como apreciar o belíssimo e cativante tango da compositora uruguaia Beatriz Lockhart. Teria alguém balbuciado alguma provocação aos argentinos presentes? (risos)

Mas, gracejos à parte, a maestria desse talentoso casal nos brindou com um trabalho lindo e, sem exageros, cheio de amor!

Com essa abertura nos perguntamos, repletos de expectativas, o que mais vem por aí? Duas coisas são certas: A Escola está de parabéns! E quem ganha somos nós, com entrada franca e en petit comité. Quer mais? Fique atento à programação e procure não perder.

Comentários no Facebook