O que é sonata?

Você já ouviu falar a respeito da sonata?

Esse termo é muito conhecido principalmente entre músicos e pianistas mais clássicos por se tratar de um tipo de música, com surgimento há muitos anos atrás.

Se trata de um estilo de música com aspecto instrumental, ou seja, prezava-se mais pela parte musical do que pela letra da música em si.

Vamos entender melhor agora! 😀

SIGNIFICADO E ORIGEM

Termo originado do latim sonare, que tinha como objetivo a música instrumental.

O termo sonata se refere a música feita para “soar“, ou música por instrumentos, que se opunha a música cantada.

Não havia uma forma bem definida de como interpretar o estilo sonata.

No período conhecido como Barroco, as sonatas eram compostas para instrumentistas de sopro ou cordas. Esse tipo de músico era chamado de músico solista.

As canções eram acompanhadas de baixo contínuo, onde executava-se o baixo com a mão esquerda com a ajuda de uma viola.

Com o passar do tempo, a sonata era identificada como uma forma musical instituída por Carl Philipp Emanuel Bach  e  tornou-se o modelo de música no período do Classicismo.

SONATA: CLASSICISMO

Como mencionado anteriormente, a sonata no classicismo é uma composição elaborada para instrumentos solistas, quase sempre piano.

Eram compostas em três estilos de movimentos: dois rápidos e um lento, sendo um deles mais tradicional.

Seguia-se as seguintes etapas na composição de uma sonata:

  • Exposição
  • Desenvolvimento
  • Re-exposição

Esse tipo de arte foi desenvolvido pela Escola Clássica de Viena, e tinha como compositores principais:

  • Mozart
  • Haydn
  • Beethoven

A principal característica era provocar grandes contrastes através de variações de tons e temas, causando sensação de dramaticidade as composições.

ESTILO DE COMPOSIÇÃO

Na sonata clássica, o 1º movimento é desenvolvido obedecendo à seguinte sequência:

Desenvolvimento – Tema I – Tema II – Coda 

Já o 2º movimento é livre, seguindo o padrão mais lento.

Ao todo, temos 4 movimentos que se resumem em um pequeno esquema:

  1. Primeiro movimento: rápido, baseado na forma sonata.
  2. Movimento lento, com variações.
  3. Movimento dançante.
  4. Movimento final, de caráter explosivo.

Cada compositor porém, era livre para modificar essa estrutura de acordo com sua criatividade.

Mesmo assim, essa era a forma padrão, a qual permaneceu como estrutura principal de composição  do século XX

 

 

Comentários no Facebook